A máquina do Carandiru

A máquina do Carandiru

Compartilhe

De 22 a 24 de julho ocorre a Tattoo Week São Paulo 2016 no Expo Center Norte, Pavilhão Azul, e já começa cheia de história. O tatuador Enio Conte de São Caetano do Sul, organizador da feira, gravou um vídeo no início deste mês contando a história da ‘máquina do Carandiru’ (confira o vídeo abaixo).

Um dia um tatuador entrou na loja do Enio dizendo que precisava de agulhas e tintas. O Enio então perguntou se ele tinha a máquina com ele para ver quais agulhas e quais tintas vender. O homem, então, tirou da mochila sua inusitada máquina feita com uma escova de dente, a ponta de uma caneta e um motorzinho pequeno feita durante o tempo em que esteve preso no Carandiru e contou sua história. Enio lembrou que havia sido ajudado no início da profissão e decidiu dar ao ex-presidiário um kit completo de tatuagem _máquina nova, biqueira, agulhas e tintas_ em troca da ‘máquina do Carandiru’.

Enio Conte (foto: reprodução/youtube)

Enio Conte (foto: reprodução/youtube)

Enio Conte e 'a máquina do Carandiru' (foto: reprodução/youtube)

Enio Conte e ‘a máquina do Carandiru’ (foto: reprodução/youtube)

'a máquina do Carandiru' (foto: reprodução/youtube)

‘a máquina do Carandiru’ (foto: reprodução/youtube)

'a máquina do Carandiru', no detalhe (foto: reprodução/youtube)

‘a máquina do Carandiru’, no detalhe (foto: reprodução/youtube)

Diz o Enio diz que essa história tem mais de 15 anos. A Casa de Detenção de São Paulo localizada no bairro do Carandiru na capital paulista, foi o maior presídio da América Latina na década de 90 chegando a abrigar mais de oito mil detentos, palco de um massacre em 1992 quando foram assassinados 111 presos após rebelião e invasão da PM-SP. O Carandiru foi desativado em 2002, parte do complexo foi demolido e o restante da estrutura deu lugar ao Parque da Juventude.

É provável que o homem que aprendeu a tatuar enquanto estava preso no Carandiru e construiu a sua própria máquina de materiais improváveis tenha sido um dos últimos presos que lá cumpriu pena.

Caso você conheça esse tatuador em São Caetano, região do ABC paulista ou capital São Paulo, dê a dica que o Enio e a TWSP2016 o estão procurando para saber como foi a carreira dele de tatuador. Como diz o Enio, apesar da (ainda) má fama de ser coisa de marginal a tatuagem já ajudou e ajuda muita gente.

 

Compartilhe