Tattoo versus Religiões — Islamismo

Compartilhe

Na série Tattoos versus Religiões já pesquisamos sobre o que pensam os evangélicos, os judeus, os budistas e os católicos sobre a arte de tatuar a pele. Aliás, ainda precisamos voltar no quesito religiões cristãs e ver entre as pesquisadas, como elas se dividem nesse assunto. Hoje nossa pesquisa é sobre o islamismo, essa religião tão polêmica e com o maior número de fiéis em todo o mundo.

nome Allah -- como os muçulmanos chamam Deus -- em árabe

nome Allah — como os muçulmanos chamam Deus — em árabe

Segundo o presidente do Conselho de Ética da União Nacional das Entidades Islâmicas no Brasil — e fonte de consulta sobre o islamismo de diversos jornais, sites, revistas e televisões –, sheikh Jihad Hassan Hammadeh, ” a tatuagem permanente na religião Islâmica é proibida porque ela desconfigura a criação de Deus. Nada que seja permanente, que tente modificar a criação de Deus, é permitido”.

Mas é possível se converter ao islamismo. E se um(a) tatuado(a) decide se converter? Responde ele: “Uma pessoa que faz tatuagens antes de se converter à religião muçulmana não tem como tirar essas tatuagens. Então aceita-se a pessoa, a conversão dela, mas se entende que foi pré-islâmico. Entende-se que, antes da conversão, ela não sabia que a religião que passaria a seguir tinha essa proibição. Mas, depois de se converter, ela sabe que não poderá fazer novamente. Ela é passível de punição divina, porque está cometendo um pecado”, esclarece o sheik Hammadeh.

Sobre as diferenças entre os islâmicos sobre tatuagem, diz a wikipédia (e estamos colocando entre aspas por ser essa uma fonte editável) : “Tatuagens são proibidas no Sunismo, mas permitidas no Xiismo. Vários muçulmanos sunitas acreditam que se tatuar é um pecado, pois isso envolve em mudar a criação de Alá (Surah 4 Verso 117-120). No entanto existem opiniões diferentes entre os sunitas do porquê as tatuagens serem proibidas.”

A respeito do que dizem os escritos sagrados islâmicos sobre tatuar o corpo, o site “Islamismo” é taxativo: “Allah amaldiçoou as mulheres que tatuam ou são tatuadas, e aquelas que removem os cabelos das faces (sobrancelhas, etc), e aquelas que criam um espaço entre os dentes para parecer artificialmente mais bonitas e aquelas que mudam suas características criadas por Allah. Porque então eu não devo amaldiçoar aqueles que o Profeta amaldiçoou? E isso está escrito no Livro de Allah. “O que o Apostolo dá vocês pegam e o que ele proíbe vocês se abstêm (disso).” Surata 59:7 (Bukhari, Vestimenta, Volume 7, Livro 72, Numero 815)

Os islâmicos seguem as leis do Alcorão, e os Ditos do Profeta Mohamad. Se uma situação ou caso não estão nem no Alcorão nem nos Ditos do Profeta, eles seguem o veredito das autoridades religiosas locais, onde decidem sobre casos e situações sociais e culturais. Há pouco menos de dois anos, o Irã proibiu tatuagens em suas universidades.

Sempre que se fala em tatuagem no islamismo refere-se a tatuagem permanente. Às mulheres, desde que não estejam sob regimes fundamentalistas, é permitido e incentivado a tatuagem com henna.

mulher islâmica tatuando com henna no Marrocos

mulher islâmica tatuando com henna no Marrocos

O Centro Islâmico no Brasil responde à pergunta se tatuar é pecado dizendo que “religiosamente a tatuagem não é um pecado, porém é contra os princípios morais humanos. Deus criou o nosso corpo de uma forma tão bela, sendo assim não é correto alterar isso”.

Compartilhe