Tattoo x Religiões — de Matriz Africana

Compartilhe

Na série Tattoos versus Religiões pesquisamos o que pensam as doutrinas religiosas sobre tatuagem e como orientam seus fiéis e seguidores nessa questão. Evangélicos, judeus, budistas, católicosmuçulmanos, hindus e kardecistas. Faltavam as religiões de matriz africana, como a umbanda e candomblé. Ei-las.

o raio e a espada, símbolos de Iansã

o raio e a espada, símbolos de Iansã

As religiões de ou com matriz africana mais conhecidas e difundidas entre nós são o candomblé e a umbanda. O candomblé é só de origem africana e nele os trabalhadores religiosos incorporam (recebem o espírito) os orixás. Na umbanda os trabalhadores religiosos incorporam guias espirituais (espíritos de luz, mais evoluídos) que se manifestam na vibração dos orixás que são caboclos, pretos-velhos, crianças, exus, dentre outros. A umbanda é uma religião tipicamente brasileira, com raízes africanas e também ameríndias e kardecistas.

Iemanjá, Cosme e Damião, Pomba-Gira, Oxossi

tattoos de Iemanjá, Cosme e Damião, Pomba-Gira, Oxossi

A posição dessas religiões de matriz africana é a mesma sobre tatuagem — muito parecida com a kardecista –, e orientam que o bom senso é sempre o melhor caminho, deixando cada fiel livre para decidir o que melhor lhe convém, mas consideram a tradição de seus ancestrais quanto à pintura do corpo em seus rituais religiosos. E ancestralidade é o cerne dessas doutrinas, e não à toa existam tantas tatuagens de orixás.

tatuagens de São Jorge, Oxum e Xangô

tatuagens de São Jorge, Oxum e Xangô

Dizem: “No Candomblé, por exemplo, até hoje é realizado o Efun, onde a cabeça e o corpo do iniciando é pintado com traços tribais com giz. Na cultura indígena a pintura do corpo também é feita para defendê-lo contra o sol, os insetos e os espíritos maus.”